As principais chuvas de meteoros visíveis do hemisfério sul!

 

 

Chuvas de meteoros em Abril

 

Em abril há quatro interessantes ocorrências de meteoros:

 

a) “Fireballs de Abril” - chuva pouco descrita na literatura, com máxima atividade em 15 de abril. O período de observação inicia-se no dia 15 e prolonga-se até 30 de abril. A região do céu de onde parecerão provir os meteoros (radiante) está nas proximidades da constelação de Aquarius (o Aquário) e apresenta boas condições de visibilidade em nosso hemisfério. Segundo informações dos amadores americanos, os meteoros são extremamente brilhantes e de grande duração. Em meados de abril, o radiante pode ser visto, pouco acima do horizonte nordeste, por volta das 2h 30min. À medida que a madrugada avança, a região leste deve ser investigada até o amanhecer.

 

 b) ao longo da primeira quinzena do mês ocorrem as datas de máxima ocorrência de meteoros de várias chuvas com radiantes na constelação de Virgo (a Virgem), como a dos virginídeos de abril (máximo no dia 7), theta-virginídeos (máximo no dia 9), alpha-virginídeos (máximo no dia 11) e gamma-virginídeos (máximo no dia 12). Em conjunto, estes radiantes fornecem uma taxa horária de cerca de 20 meteoros. A constelação de Virgo surge na direção leste ao pôr-do-sol e permanece visível até o amanhecer, quando está junto ao horizonte do oeste; atinge a região mais alta do céu por volta da meia-noite.

 

c) Lyrida - apresenta máxima atividade de meteoros em 22 de abril, com taxas horárias em torno dos 15 meteoros. O período de observação inicia-se no dia 16 e prolonga-se até 25 de abril. É uma clássica chuva de meteoros que se apresenta em boas condições para estudo. A posição do radiante (ponto do céu de onde parecerão provir os meteoros), situa-se nas imediações da brilhante estrela Vega. Os meteoros são descritos como sendo rápidos, com muitos brilhantes e exibindo, predominantemente, a cor azul e de magnitude aparente média +2,4. Os lyrídeos parecem ser originários do cometa Thatcher (1861 I), relação descoberta pelo astrônomo alemão Johann Gale (1812-1910). Em abril, a área do radiante surge a nordeste por volta de 0h 30min e atinge a direção norte-sul (para os lados do norte) em torno das 4h, permanecendo visível até o amanhecer.

 

 d) Pi-Puppídea ou Pi-Púppida - a máxima atividade desta chuva ocorre em 23 de abril, com taxas horárias em torno dos 40 meteoros. Este radiante encontra-se em excelentes condições de visibilidade no hemisfério sul. No final de abril, logo ao anoitecer, situa-se alto acima do horizonte sul e sua observação pode se estender até a 0h 30min, quando se encontra pouco elevado, a sudoeste. Os pi-puppídeos exibem duas predominantes colorações: amarela ou alaranjada; são brilhantes e lentos. Freqüentemente são notados fireballs e vários bólidos, o que a torna interessante para a fotografia. O período de observação se estende de 15 a 28 de abril. Os astrônomos determinaram a relação entre os pi-puppídeos e o cometa 26P/Grigg-Skjellerup, descoberto em 1902. Por esta razão os meteoros são também chamados, na literatura, de Grigg-Skjellerupídeos.

 

 

resumo extraído de  "Chuvas de Meteoros - Guia Prático de Observação"

de autoria de Paulo G. Varella e Regina A. Atulim

 

 

 

voltar