Os mais belos e interessantes fenômenos astronômicos ao alcance do astrônomo amador!

 

Destaques do mês de Setembro

 

 

 

Setembro:

 

Acompanhe as belas configurações entre os brilhantes planetas Júpiter e Saturno, vistas ao anoitecer a leste (E). No início do mês os dois astros estão à meia altura em relação ao horizonte; em meados e no fim de Setembro estão no alto do céu. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

18 a 25 de Setembro:

 

Acompanhe as belas configurações entre o planeta Mercúrio e a estrela Spica (Alpha Virginis, de magnitude aparente m = + 0,95), vistas no início da noite a oeste (O), com os dois astros próximos ao horizonte. Em especial veja a configuração em 22 de setembro, terça-feira. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

1 de setembro – terça-feira:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Aurigídea (ou Aurígida).

 

5 para 6 de setembro – sábado para domingo:

 

Conjunção da Lua com o brilhante planeta Marte, vista a partir das 21h 15min a leste (E). À medida que a noite avança há a possibilidade de ocultação de Marte pela Lua em várias localidades brasileiras. Para São Paulo o fenômeno inicia-se em torno das 23h 58min (ainda no dia 5), avançando pela madrugada do dia 6 e com término por volta da 0h 37min, com o reaparecimento de Marte. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio. IMPERDÍVEL !!!

 

9 de setembro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e os aglomerados estelares abertos das Plêiades (M 45), situado na constelação de Taurus (o Touro) e localizado à esquerda da Lua, e das Híades, também pertencente à constelação de Taurus e situado à direita e abaixo da Lua, vista a partir da 0h 10min a és-nordeste (ENE) Note a estrela Aldebaran (Alpha Tauri, de magnitude aparente m = + 0,85), à direita e abaixo da Lua, junto às Híades. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

11 de setembro – sexta-feira:

 

Oposição do planeta Netuno (em relação ao Sol), às 16h. Neste dia o planeta nasce a leste (E) ao pôr-do-sol e permanece visível por toda a noite. Excelente época para vermos o último dos planetas. Observe por telescópio.

 

11 de setembro – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Elnath (Beta Tauri de magnitude aparente m = + 1,65), situada à esquerda e acima da Lua, vista a partir da 1h 40min a és-nordeste (ENE). Veja a olho nu ou por binóculo.

 

13 de setembro – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e as estrelas Pollux (Beta Geminorum, de magnitude aparente m = + 1,15), situada à esquerda da Lua, e Castor (Alpha Geminorum de magnitude aparente m = + 1,90), localizada à esquerda de Pollux, ambas pertencentes à constelação de Gemini (os Gêmeos), vista a partir das 3h 30min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

13 de setembro – domingo:

 

Bela configuração entre o brilhante planeta Vênus e o aglomerado estelar aberto do Presépio (M 44), pertencente à constelação de Cancer (o Caranguejo) e situado abaixo e à esquerda de Vênus, vista a partir das 4h a és-nordeste (ENE). Observe por binóculo ou por telescópio.

 

14 de setembro – segunda-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o brilhante planeta Vênus, situado acima e à direita da Lua, vista a partir das 4h 15min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

15 de setembro – terça-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Regulus (Alpha Leonis, de magnitude aparente m = + 1,35), situada à direita da Lua, vista a partir das 5h 10min e por pouco tempo, a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

15 de setembro – terça-feira:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Alpha-Aurigídea Austral (ou Alpha Aurígida Austral).

 

18 de setembro – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Mercúrio, situado à esquerda e acima da Lua, vista ao anoitecer e por pouco tempo, a oeste (O). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

20 de setembro – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e as estrelas Zubenelgenubi (Alpha Libræ de magnitude aparente m= +2,75), situada à esquerda da Lua, e Zubeneschamali (Beta Libræ, de magnitude aparente m = + 2,6), localizada à direita e acima da Lua, vista ao anoitecer a oeste (O). Veja a olho nu ou por binóculo.

 

21 de setembro – segunda-feira:

 

Observe a Lua junto às estrelas que formam a cabeça de Scorpius (o Escorpião), situadas acima e à esquerda da Lua, ao anoitecer a oeste (O). Note a brilhante e avermelhada estrela Antares (Alpha Scorpii de magnitude aparente m = + 1,05), um pouco mais alta no céu, acima e à esquerda da Lua. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

22 de setembro – terça-feira:

 

Equinócio de primavera para o hemisfério sul da Terra (e de outono para o hemisfério norte) às 10h 31min. Nesta data, o Sol se encontra diretamente acima do Equador da Terra e o dia possui duração praticamente igual à da noite. A partir desta data, a constelação de Scorpius (o Escorpião), que assinala as noites frias do inverno, cede sua posição de destaque para a de Pegasus (o Cavalo Alado) que simboliza as noites amenas da estação que se inicia. Para conhecer mais sobre a Primavera, consulte equinocio.htm

 

22 de setembro – terça-feira:

 

Conjunção do planeta Mercúrio com a estrela Spica (Alpha Virginis, de magnitude aparente m = + 0,95), situada junto a Mercúrio, vista ao anoitecer a oeste (O), com os dois astros próximos ao horizonte. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio. IMPERDÍVEL !!!

 

22 de setembro – terça-feira:

 

Bela configuração entre a Lua, a estrela Antares (Alpha Scorpii de magnitude aparente m = + 1,05), situada abaixo e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a oeste (O). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

24 de setembro – quinta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua, o brilhante planeta Júpiter, localizado abaixo da Lua, e o planeta Saturno, situado abaixo de Júpiter, vista ao anoitecer, na região alta do céu, a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

25 de setembro – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Saturno, situado à esquerda da Lua, vista ao anoitecer, no alto do céu, a leste (E). Note o brilhante planeta Júpiter acima dos dois astros. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

 

 

voltar