Os mais belos e interessantes fenômenos astronômicos ao alcance do astrônomo amador!

 

Destaques do mês de Agosto (e final de Julho)

 

 

 

Agosto:

 

Acompanhe as belas configurações entre os planetas Júpiter e Saturno, vistas ao anoitecer a leste (E). No início do mês os dois astros estão próximos ao horizonte; no final do período estão à meia altura em relação ao horizonte. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

30 de julho – quinta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Sabik (Eta Ophiuchi, de magnitude aparente m = + 2,45), localizada à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

30 de julho – quinta-feira:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Alpha-Capricornídea.

 

31 de julho – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e os planetas Júpiter (situado abaixo da Lua), e Saturno (localizado abaixo de Júpiter), vista ao anoitecer a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

1 de agosto – sábado:

 

Conjunção da Lua e o brilhante planeta Júpiter, situado abaixo e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a és-sudeste (ESE). Por volta das 20h o espetáculo torna-se mais belo. Note o planeta Saturno abaixo dos dois astros. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio. IMPERDÍVEL !!!

 

2 de agosto – domingo:

 

Bela configuração entre o planeta Vênus junto e a estrela Zeta Tauri (de magnitude aparente m = + 2,95), um dos chifres de Taurus (o Touro), situada à esquerda de Vênus, vista a partir das 3h 50min, a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

2 de agosto – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Saturno, situado acima e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

4 de agosto – terça-feira:

 

Máxima atividade do radiante austral da chuva de meteoros Iota-Aquarídea.

 

8 de agosto – sábado:

 

Máxima atividade do radiante boreal da chuva de meteoros Delta-Aquarídea.

 

8 de agosto – sábado e madrugada de 9 de agosto, domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Marte, situado abaixo da Lua, vista a partir das 22h 40min a leste (E). À medida que a noite avança a configuração torna-se mais bela. Já na madrugada do dia 9 de agosto, domingo, a bela configuração torna-se uma conjunção entre os dois astros, com a possibilidade de ocultação do planeta pela Lua em várias localidades brasileiras no final da madrugada. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio. IMPERDÍVEL !!!

 

9 de agosto – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Marte, situado acima da Lua, vista a partir das 23h 30min a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

12 de agosto – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o aglomerado estelar aberto das Plêiades (M 45), pertencente à constelação de Taurus (o Touro) e localizado à esquerda e abaixo da Lua, vista a partir da 1h 30min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

12 de agosto – quarta-feira:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Persêida.

 

12 de agosto – quarta-feira:

 

Elongação máxima oeste de Vênus (às 22h), observada ao amanhecer. Neste dia o planeta está a 45º 48’ a oeste do Sol e pode ser visto a partir das 3h 50min a és-nordeste (ENE). Excelente época para vermos a “Deusa da Beleza” no período. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio.

 

13 de agosto – quinta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o aglomerado estelar aberto das Híades, pertencente à constelação de Taurus (o Touro) e localizado junto à Lua. A configuração é vista a partir das 2h a és-nordeste (ENE). Note a estrela Aldebaran (Alpha Tauri, de magnitude aparente m = + 0,85) à direita da Lua. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

15 de agosto – sábado:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Vênus, situado à direita da Lua, vista a partir das 3h 50min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo. IMPERDÍVEL !!!

 

16 de agosto – domingo:

 

Bela configuração entre o planeta Vênus e as estrelas Tejat (Mu Geminorum, de magnitude aparente m = + 2,85), situada à esquerda de Vênus, e Alhena (Gamma Geminorum, de magnitude aparente m = + 1,90), localizada à direita de Vênus, vista a partir das 3h 50min, a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

16 de agosto – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e as estrelas Pollux (Beta Geminorum de magnitude aparente m = + 1,15), situada abaixo da Lua, e Castor (Alpha Geminorum de magnitude aparente m = + 1,90), localizada à esquerda de Pollux, vista a partir das 5h 20min e por pouco tempo, a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

17 de agosto – segunda-feira:

 

Conjunção superior de Mercúrio (com o Sol), às 12h. Neste dia, o planeta e o Sol nascem e se põem praticamente juntos e não observamos o “Mensageiro dos Deuses” no céu.

 

 

17 de agosto – segunda-feira:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Kappa-Cygnídea.

 

19 de agosto – quarta-feira:

 

Máxima atividade do radiante boreal da chuva de meteoros Iota-Aquarídea.

 

20 de agosto – quinta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Denébola (Beta Leonis de magnitude aparente m = + 2,10), situada à direita da Lua, vista ao anoitecer e por pouco tempo, a oés-noroeste (ONO) com os astros próximos ao horizonte. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

21 de agosto – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Porrima (Gamma Virginis, de magnitude aparente m = +3,40), situada acima e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a oés-noroeste (ONO). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

22 de agosto – sábado:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Spica (Alpha Virginis, de magnitude aparente m = + 0,95), situada acima e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a oés-noroeste (ONO). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

24 de agosto – segunda-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e as estrelas Zubenelgenubi (Alpha Libræ de magnitude aparente m= +2,75), situada abaixo e à esquerda da Lua, e Zubeneschamali (Beta Libræ, de magnitude aparente m = + 2,60), localizada abaixo e à direita da Lua, vista ao anoitecer, no alto do céu, a oés-noroeste (ONO). Observe a olho nu ou por binóculo

 

25 de agosto – terça-feira:

 

Observe a Lua junto às estrelas que formam a cabeça de Scorpius (o Escorpião), situadas junto à Lua, ao anoitecer, na região mais alta do céu. Note a estrela Antares (Alpha Scorpii de magnitude aparente m = + 1,05) ao sul da Lua. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

26 de agosto – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Sabik (Eta Ophiuchi, de magnitude aparente m = + 2,5), situada à esquerda e abaixo da Lua, vista ao anoitecer, no alto do céu a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

28 de agosto – sexta-feira:

 

Máxima atividade do radiante boreal da chuva de meteoros Alpha-Aurigídea.

 

28 de agosto – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o brilhante planeta Júpiter, situado junto à Lua, vista ao anoitecer a leste (E). À medida que a noite avança a configuração torna-se uma conjunção entre os dois astros. Em torno das 23h 30min o espetáculo é mais belo. Observe a olho nu, por binóculo ou por telescópio. IMPERDÍVEL !!!

 

29 de agosto – sábado:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Saturno, situado acima e à esquerda da Lua, vista ao anoitecer a leste (E). Note o brilhante planeta Júpiter acima dos dois astros. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

 

 

voltar