Os mais belos e interessantes fenômenos astronômicos ao alcance do astrônomo amador!

 

Destaques do mês de Janeiro

 

 

 

4 a 12 de janeiro:

 

Observe a movimentação do planeta Marte junto às estrelas que formam a cabeça de Scorpius (o Escorpião), a partir das 2h 50min a és-sudeste (ESE). Em especial, veja a configuração em 8 de janeiro, quarta-feira. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

6 a 10 de janeiro:

 

Observe a movimentação do planeta Vênus junto à estrela Deneb Algedi (Delta Capricorni, de magnitude aparente m = + 2,9), ao anoitecer com os dois astros próximos ao horizonte oeste (O). Em especial, veja a configuração em 8 de janeiro, quarta-feira. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

15 a 22 de janeiro:

 

Observe a movimentação do planeta Marte junto à estrela Antares (Alpha Scorpii de magnitude aparente m = + 1,05), situada à direita e acima de Marte, a partir das 2h 25min a és-sudeste (ESE). Ótima oportunidade de avistas Marte (Ares) e Antares (Anti-Ares, a rival de Marte). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

4 de janeiro – sábado:

 

Máxima atividade da chuva de meteoros Quadrantídea ou Quadrântida.

 

5 de janeiro – domingo:

 

Passagem da Terra pelo periélio de sua órbita, às 4h 48min. O periélio é o ponto da órbita terrestre onde ela se encontra mais próxima ao Sol. Para saber mais:

clique aqui.

 

6 de janeiro – segunda-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e os aglomerados estelares abertos das Plêiades (M 45), situado abaixo e à esquerda Lua, e das Híades, localizado à direita e abaixo da Lua (ambos pertencentes à constelação de Taurus, o Touro), vista ao anoitecer a nordeste (NE). Note a estrela Aldebaran (Alpha Tauri), junto às Híades. Observe a olho nu ou por binóculo.

 

7 de janeiro – terça-feira:

 

Bela configuração entre a Lua, a estrela Aldebaran (Alpha Tauri, de magnitude aparente m = + 0,85), localizada logo acima da Lua, e o aglomerado estelar aberto das Híades, pertencente à constelação de Taurus (o Touro) e situado junto à estrela Aldebaran. A configuração é vista ao anoitecer a nordeste (NE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

8 de janeiro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre o planeta Marte e as estrelas Graffias (Beta Scorpii, de magnitude aparente m = + 2,6), situada abaixo e à esquerda de Marte, e Dschubba (Delta Scorpii, de magnitude aparente m = + 2,35), localizada acima e à direita de Marte, vista a partir das 2h 50min a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

8 de janeiro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre o planeta Vênus e a estrela Deneb Algedi (Delta Capricorni, de magnitude aparente m = + 2,9), vista ao anoitecer com os dois astros próximos ao horizonte oeste (O). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

8 de janeiro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Zeta Tauri (de magnitude aparente m = + 2,95) , um dos chifres de Taurus, o Touro, situada acima e à direita da Lua, vista ao anoitecer a nordeste (NE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

10 de janeiro – sexta-feira:

 

Conjunção superior do planeta Mercúrio (com o Sol), ás 12h. Nesse dia, os dois astros nascem e se põem praticamente juntos e não podemos ver o “Mensageiro dos Deuses” no céu.

 

10 de janeiro – sexta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrelas Pollux (Beta Geminorum, de magnitude aparente m = + 1,15), situada abaixo e à esquerda da Lua, e Castor (Alpha Geminorum de magnitude aparente m = + 1,90), localizada à esquerda de Pollux, vista a partir das 19h 45min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

10 de janeiro – sexta-feira:

 

Eclipse penumbral da Lua, invisível do território brasileiro. O fenômeno será observado em partes da Europa, na Ásia, Oceano Índico e oeste da Austrália.

 

12 de janeiro – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Regulus (Alpha Leonis, de magnitude aparente m = + 1,35), situada abaixo e à direita da Lua, vista a partir das 21h 30min a és-nordeste (ENE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

13 de janeiro – segunda-feira:

 

Conjunção do planeta Saturno com o Sol, às 11h. Nesse dia, os dois astros nascem e se põem praticamente juntos e não podemos ver o “Planeta dos Anéis” no céu.

 

15 de janeiro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Porrima (Gamma Virginis, de magnitude aparente m = +3,40), situada à direita da Lua, vista a partir das 23h 20min a leste (E). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

19 de janeiro – domingo:

 

Bela configuração entre a Lua e a estrela Zubeneschamali (Beta Libræ, de magnitude aparente m = + 2,6), situada à esquerda e abaixo da Lua, vista a partir da 1h 30min a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

20 de janeiro – segunda-feira:

 

Bela configuração entre a Lua, a estrela Antares (Alpha Scorpii de magnitude aparente m = + 1,05), situada à direita da Lua, e o planeta Marte, localizado à direita e abaixo da Lua. O belo triângulo é visto a partir das 2h 25min a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

21 de janeiro – terça-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Marte, situado acima da Lua, vista a partir das 2h 50min a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

22 de janeiro – quarta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Júpiter, situado à direita e abaixo da Lua, vista a partir das 4h 20min e por pouco tempo, a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

23 de janeiro – quinta-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Júpiter, situado acima da Lua, vista a partir das 4h 30min e por pouco tempo, a és-sudeste (ESE). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

27 de janeiro – segunda-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Vênus, situado à direita da Lua, vista ao anoitecer a oeste (O). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

28 de janeiro – terça-feira:

 

Bela configuração entre a Lua e o planeta Vênus, situado abaixo da Lua, vista ao anoitecer a oeste (O). Observe a olho nu ou por binóculo.

 

 

 

 

voltar